Sabedoria Xamã

xama

SABEDORIA NATIVA
Quem é o XAMÃ?

“Dentro de nossa Tradição Seneca jamais se aponta quais, entre os membros da Nação, são os Xamãs. Um verdadeiro Xamã nunca se gaba, dizendo “sou um Xamã”. Outras pessoas podem dizer isso a alguém, mas proibe-se que a própria pessoa o faça. As provas de iniciação exigem do candidato longos anos de estudo e prática.

As exigências feitas a um Xamã são cinco.

Primeiro, o Xamã deve ser um Conselheiro. O Conselheiro deve saber como ajudar os outros a usar seus dons pessoais, a sua magia pessoal, e deve guiar os outros a um caminho de vida mais produtivo. O Conselheiro deve saber orientar uma pessoa a usar seus talentos individuais em prol da Roda de Cura da Tribo. O Conselheiro deve ser capaz de aplicar as Leis Tribais com sabedoria, respeitando sempre as soluções tradicionais de sua Nação.

Segundo, o Xamã deve ser um Historiador dos registros da Terra. Isto abarca a Criação e os primeiros Quatro mundos, assim como a profecia dos futuros quinto, sexto e sétimo mundos.

Terceiro, o Xamã deve ser um Curandeiro Herbalista. Aqui se inclui o conhecimento das ervas capazes de curar e dos processos de cura natural que provenham da Mãe Terra. A Herbalista também conhece a cura que provém dos animais e o modo pelo qual eles podem ajudar os Duas pernas a encontrar a cura mental e espiritual. A terceira exigência também inclui a capacidade de reconhecer e diagnosticar as enfermidades do corpo, da mente e do espírito.

Em quarto lugar, o Xamã precisa possuir uma capacidade ou talento muito especial, o Dom da Profecia. Isso significa que o Xamã deve ser um vidente, um Sonhador, ou então alguém capaz de conectar o Mundo do Espírito de alguma maneira, toda vez que for preciso. Isto não quer dizer que os Xamãs não tenham todo o tempo necessário para realizar o seu trabalho, mas significa que em seu treinamento aprendem a conseguir a informação certa no momento exato. A clareza e a capacidade de concentração são praticados até que se chegue à Perfeição, para que o Dom da Profecia seja totalmente desenvolvido.

A última exigência a ser cumprida na formação de um verdadeiro Xamã é o repasse do ensinamento e sabedoria a outras pessoas. É claro que a aquisição de todos estes conhecimentos leva muitos anos e que a sabedoria do Xamã vai crescendo com o passar do tempo. Toda esta experiência precisa ser compartilhada para que os Processos de Cura sejam transmitidos e possam ajudar às futuras gerações.”
Jamie Sams

Ahow!!!

Xamanismo

gaia

 

Vejo no xamanismo a religião dos filhos da terra, especialmente durante a infância da humanidade.


Na Idade do Bronze, as necessidades das tribos dependiam de uma íntima conexão com as forças da natureza , já que para sua sobrevivência precisavam plantar e colher seus alimentos, caçar e criar seus animais, com o barro construíam suas casas, com o linho teciam suas roupas, tudo era doado pela Terra.


O trabalho precisava ser executado por todos, com papéis distintos e obedecendo a hierarquia dos mais velhos que passavam seu saber ao grupo.

Haviam rituais de passagem, de agradecimento e oferendas aos deuses do Sol, da Lua, da Chuva, da Guerra.

Normalmente as tribos tinha seu sacerdote que, desde tenra idade, era preparado para tal função.

Passava por ritos sagrados de iniciação, retiros em cavernas para o desenvolvimento do seu Espírito, liberando-o para viajar, mergulhando em sua própria sombra para renascer depois de encontrar seus animais totêmicos e descobrir os segredos guardados em sua alma e, também , na alma de seu povo.