Othala – Ancestral

A Herança

O legado, no final do ciclo,

 pode ser  um bem, como casa, riqueza, bens materiais, ou a sabedoria e experiência ancestral; o ancião da tribo transmite seus conhecimentos e experiências que deverão ser passadas de geração em geração.


O velho morre para dar lugar ao novo, ideias e atitudes obsoletas ficarão no passado, o conservadorismo só terá espaço se for para manutenção de valores morais, sociais e éticos.

Antiquados padrões são quebrados, e aquele que chegou ao término de sua busca vai, agora, ao encontro do seu próprio caminho.

 
 

“O lar é amado por todos
se ali prosperam em paz
e gozam de colheitas frequentes”

Dagaz -a runa da aurora

                                       O Dia

Runa que representa a aurora, um novo dia, novas esperanças. A colheita foi justa e seus resultados são agora o que importa; porque a terra descansou numa longa noite, curando suas cicatrizes e em silêncio se aquietou.

Ainda há trevas, incertezas e as dificuldades pertinentes à sombra. Mas pouco a pouco amanhece e  o sol brilha novamente,  prometendo calor e luz. Ele traz a esperança de um melhor período; consequentemente, provoca mudanças em tudo que tem vida.

 

Faz abrir o coração, a mente, e novas atitudes surgem em cada um, pois é preciso descobrir maneiras criativas e diferentes para solucionar velhos problemas.

 É a oportunidade para explorarmos aspectos adormecidos de nossa personalidade, para podermos enxergar o mundo de forma mais positiva. Dagaz exige que estejamos dispostos à transformações pessoais, é a runa da metamorfose também. 


Conhecimento, saúde, amor, espiritualidade, verdade, sabedoria e prosperidade são as promessas do sol.


 “O sol é o mensageiro dos deuses;
a luz dos deuses significa
felicidade e consolo
para o rico e para o pobre”

poema anglo-saxão

 

 

Ingwaz Inguz – Ing

A semente

Fertilidade masculina, a semente que é plantada no ventre e que carrega em si  essência e memória; por isso, 

tudo o que estiver na lembrança, se for tóxico, deve ser descartado, com o exercício  do desapego. Pode ser conveniente fazer uso da criatividade para elaborar  conteúdos dolorosos e velhos rancores, ir bem ao fundo da alma para extirpar aquela mágoa antiga.

Assim que tudo for libertado, a nova semente estará forte e pronta para ser germinada.

 

Runa relacionada ao deus/herói Ingwaz, citado por Tácito como “um dos descendentes do primeiro homem proto-germânico, Mannus, dando origem a toda uma dinastia”. Também aparece nas Eddas em prosa, de Snorri  Sturluson, como rei da Suécia, depois de Odin,considerado  deus da fertilidade, semelhante, se não idêntico, ao deus  Freyr.     

“Ing foi visto primeiramente pelos homens
entre os dinamarqueses do leste,
até que ele então rumou para o oriente,
sobre as ondas,seguindo sua carruagem.
Assim, os Heardingas o chamam de herói.”

Laguz – Água – Oceano

A água do mar, fonte de vida 

Fertilidade feminina, sensibilidade e intuição.

 

Entretanto, a água a tudo se amolda e tudo absorve, distinguir quando é emoção ou aviso da alma, pode ser complexo.

 

Laguz permite que os sentimentos se aflorem, as sensações se intensificam, o choro vem fácil e pode  alimentar  a insegurança, surgindo o medo, e até o pânico, como quando se está num barco à deriva.

O Controle emocional é importante para evitar a intoxicação energética. 

O entendimento de que a água é condutora de energia, e que facilitará o contato com a essência, com a percepção mais pura da ligação com os mentores espirituais, pode ser  exatamente esse o treino que devolverá o equilíbrio.

“O Oceano parece
sem fim para as pessoas,
se elas devem se aventurar
em um barco que chacoalha
e as ondas do mar
as amedrondam
e não controlam os arreios
do cavalo das ondas.”

poema anglo saxão

Mannaz – Humanidade

O Homem

 A vida na tribo depende de cada indivíduo,  cada qual com seu papel, é importante aprender a  dar e receber ajuda, praticar a humildade e a generosidade e sempre agradecer aos deuses pela vida e pela manutenção do grupo, porque, sem ele, a família perece e a raça declina.

É fundamental o auto conhecimento, a consciência dos próprios valores e também das falhas, para poder contribuir da melhor maneira.

  

 Para Mannaz, o trabalho pode ser filantrópico, o amor pode surgir de uma amizade, e a família não precisa necessariamente  ter laços sanguíneos; momento de integrar nas relações pessoais o lado espiritual, a fim de nos tornarmos melhores pessoas e exercitarmos plenamente a nossa Humanidade.

  

“O povo em sua felicidade
é caro aos seus parentes,
mas todos hão de
separar-se uns dos outros
porque os deuses entregarão
os seus corpos à terra”
poema anglo saxão

Ehwaz – Eoh – Um Cavalo

Movimento

Quando homem e cavalo se encontram, no decorrer da história, entram em intensa sintonia, se unem para cuidar da terra, peregrinar, lutar, levar mensagens, desbravar e percorrer caminhos, como se fossem uma só criatura.

 Do ponto de vista espiritual, muitos deuses e heróis são retratados sobre seu cavalo; em algumas religiões, é chamado “cavalo” aquele que incorpora uma entidade; viajando pelos céus, pode ser veículo de contato com os deuses, e, finalmente, é ele quem  leva seu cavaleiro ao mundo dos mortos.

Odin tem Sleipnir, 

sua montaria mágica, 

e pode viajar por terra, água e ar,

 com suas oito patas, 

 demonstrando sua rapidez e provando que é o mais veloz cavalo do universo.

Ao tratarmos de assuntos mundanos,  facilita a comunicação, as pequenas viagens, as aventuras amorosas; espiritualmente, o cavalo traz a ligação com o animal de poder, o contato com o guia ou mentor que auxilia no processo de conexão com a alma, passo a passo em direção à evolução.

“O cavalo é a felicidade para os nobres
frente aos príncipes;
valorosos em seus cascos,
quando sobre ele
os heróis a cavalo
trocam palavras;
é sempre um conforto
ao fatigado.”
onde os heróis ricos
sobre seus cavalos
substituem as palavras
para a inquietação é um conforto.”

Berkano- Bétula

                                Gestação

Todo início inspira cuidados especiais.Quando chega a hora de plantarmos novas sementes, a terra deve estar livre de ervas daninhas e velhas raizes, adubada e pronta para receber a vida que chega.

 

O mesmo se dá conosco; quando entramos num novo projeto, seja ele profissional ou pessoal, antigos fracassos e frustrações já precisam estar superados.

 

O início de um novo amor pede, também, coração aberto, livre de mágoas ou culpas. Mas todo início é escuro e pode trazer medo, e se assim for, inibirá o fruto que acabará por não vingar.

 

 

Há uma árvore que, para os povos antigos, está associada a essa energia, o Vidoeiro Prateado (ou Bétula), que se traduz no significado desta Runa. 

 


A Runa  Berkano está associada à gravidez e novos planos; com seu caule branco, simboliza a pureza necessária para que os inícios se dêem livres das antigas más energias. Em algumas localidades, no passado, o ano velho era limpo com ramos de Bétula, que também representava proteção. 

 Sua madeira era utilizada para fazer berços e também dela era feito o mastro de maio em comemorações rurais; esses dois usos explicam a relação dessa Runa com a maternidade, filhos e família.

Sua interpretação nos orienta que precisamos ser livres para nossa trajetória espiritual que, antes mesmo de começar, deve ser como um desenho, que é compreendido sem se perder de vista durante a viagem. Os espinhos do caminho não devem ser confundidos com nossa jornada.
Aproveitemos a energia do presente para iniciar algo novo, em detrimento do velho.


“A Bétula não dá frutos,
mas tem brotos sem esforço.
É bela com seus galhos,
carregada de folhas
que pesam no ar.”
poema anglo saxão

 

Tiwaz – Deus Tyr

O Guerreiro

O propósito, 
a batalha incansável
 e a vitória merecida!

  Runa que faz referência ao deus Tyr, que perdeu sua mão devorada pelo lobo Fenrir enquanto os deuses o amarravam, para,  assim, preservar a ordem cósmica;portanto, é também a runa da honra e da palavra empenhada.

O espírito competitivo está pronto para combater e vencer em qualquer área da vida.
Liderança, virilidade e poder.

 As lutas mais árduas  são as internas, de superação e perseverança, sem perder o foco, seguir adiante com coragem, pois a jornada espiritual começou. 

“Tyr é um símbolo
que tem a confiança dos nobres
Está sempre em movimento
e na escuridão da noite
jamais descansa.”

Sowilo – O Sol

Enfim, o Sol!

Depois do tenebroso e frio inverno, a Luz está de volta, trazendo consigo a vida, todas as melhores bênçãos, a recuperação da saúde, o sucesso, a verdade e a solução para os problemas.

Runa que nos traz a certeza de que tudo ficará bem e o caminho mais fácil, pois está devidamente iluminado.

 

O bom e doce deus nórdico Baldur, pode ser relacionado a runa Sowilo.

O sol representa a força vital, principalmente para os povos que sofriam as consequências de longos invernos, e foi simbolizado pela suástica em diversas culturas: asteca, budista, chinesa, dinamarquesa, hindú, americana nativa, xamã e escandinava. 
É um arquétipo universal, muito embora tenha sido denegrida por causa do nazismo. Em sânscrito significa “tudo está bem”.
 Ela deriva da roda do sol, e é também encontrada nos antigos caracteres Hallristinger – gravuras rupestres que constituem uma das formas mais antigas da escrita européia, antecessora do alfabeto rúnico.


                         

“O Sol é constante alegria para os marinheiros,
quando eles viajam
por sobre o banho de peixes,
quando eles trazem o cavalo
das ondas para a terra”