Radiestesia origem

forquilhas

A ORIGEM DA RADIESTESIA

Ciência oriunda da antiga Rabdomancia (palavra de origem grega – rhabdos –vara, manteia – adivinhação) que em princípio era usada na procura de água e jazidas minerais, através de uma forquilha confeccionada de galho de árvore.       No final do século XVIII, apesar de inúmeras referências de povos antigos no uso de instrumentos parecidos, reafirma-se como principal instrumento radiestésico , o pêndulo.       Em 1892 o Abade Alexis Bouly criou o termo Radiestesia (do latim radium = raio, e do grego aesthesis = sensação) com o qual apresentou seus trabalhos no “I Congresso Internacional de Radbomantes”, em Paris (1913).

O QUE É RADIESTESIA?    pendulos

A Radiestesia detecta as tendências predisponentes a determinados desequilíbrios , e quer dizer literalmente – sensibilidade às radiações.       Segundo um radiestesista inglês chamado Malcon Rae, a radiestesia faz uso da faculdade supra-sensorial do tato. As respostas se originam do inconsciente ou subconsciente do próprio operador. O pêndulo e outros instrumentos radiestésicos servem , através de movimentos pré – definidos, de tradutores do inconsciente.       O radiestesista pode ser considerado como um sensibilíssimo ressonador – oscilador capaz de funcionar em variadíssimas faixas energéticas emanadas tanto do Macrocosmo quanto do Microcosmo.       Em princípio, a Radiestesia não necessita nenhum tipo de evocação ou invocação espiritual, meditação, mentalização, ritual ou temores; mas sim de trabalho, pesquisa e prudência.

RADIESTESIA DE ONDAS DE FORMA

Prática radiestésica associada ao fenômeno de emissão devidas às formas, introduzida por pesquisadores franceses na década de 30.

RADIÔNICA

Conceito de emissão e recepção à distância, aplicado à radiestesia ,com o uso de aparelhos específicos.